Auditoria Operacional no Tribunal de Contas do Estado do Ceará: um estudo no período de 2008 a 2017

Autores

  • Tatyanne Cavalcante Pimenta Gomes Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE/CE)
  • Alessandra Carvalho de Vasconcelos Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.32586/rcda.v18i1.592

Palavras-chave:

Auditoria Operacional. Princípios de desempenho. Métodos de auditoria. Tribunal de contas. TCE/CE

Resumo

Este estudo objetiva analisar a abordagem das auditorias operacionais (ANOP) realizadas pelo TCE/CE quanto aos métodos e técnicas adotados e à utilização dos princípios da eficiência, economicidade, eficácia e efetividade. Os relatórios das ANOP realizadas pelo TCE/CE, no período de 2008 (ano do primeiro trabalho desenvolvido pelo órgão) a 2017, foram analisados por meio de análise de conteúdo. Os resultados indicam que existe uma predominância na utilização do princípio da eficiência na composição das ANOP do TCE/CE, em detrimento do princípio da economicidade, que é raramente utilizado. Ademais, os métodos de coleta mais empregados nas ANOP são o exame documental, as entrevistas e os questionários, e as técnicas de auditoria mais utilizadas são as análises stakeholder e SWOT.

Biografia do Autor

Tatyanne Cavalcante Pimenta Gomes, Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE/CE)

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual do Ceará (2012). Mestre em Administração e Controladoria pela Universidade Federal do Ceará (2018). Especialista em Fronteiras do conhecimento em Auditoria Governamental: Desafios para o século XXI e em Direito Público, com ênfase em Direito Tributário. Atualmente é Analista de Controle Externo, especialidade Auditoria Governamental, no Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE/CE).

Alessandra Carvalho de Vasconcelos, Universidade Federal do Ceará

Graduada em Ciências Econômicas (1995) e em Ciências Contábeis (2002) pela Universidade de Fortaleza, mestrado em Ciências Contábeis pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (2006) e doutorado e Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2009). Pesquisadora visitante na Pesquisadora visitante na Wageningen University & Research (WUR) at Wageningen School of Social Sciences (WASS), Wageningen-Netherlands. Professora Associada da Universidade Federal do Ceará no curso de Graduação em Ciências Contábeis e no Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria. Tem experiência na área de Contabilidade e Controladoria, atuando em pesquisas e produção científica com ênfase nos seguintes temas: controladoria, contabilidade financeira, governança corporativa, inovação, responsabilidade corporativa, sustentabilidade e internacionalização.

Referências

ALBUQUERQUE, F. F. T. A auditoria operacional e seus desafios: um estudo a partir da experiência do Tribunal de Contas da União. 2006. 153 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2006.

ARAÚJO, I. P. S. Auditoria operacional: o sonho em realidade. Revista do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, João Pessoa, ano V, n. 9, p. 67-89, 2011.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARROS, C. C. et al. Avaliações de programas públicos realizadas pelo TCU na área de saúde. Revista Catarinense da Ciência Contábil, Florianópolis, v. 14, n. 41, p. 20-32, 2015.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Assembleia Legislativa do Brasil, 1988. Disponível em: http://bit.ly/2Tm1mXy. Acesso em: 27 nov. 2017.

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. Escritório de Accountability Governamental. Normas de auditoria governamental. Salvador: Tribunal de Contas do Estado da Bahia, 2005.

FRANÇA, A. M. B. Do controle da legalidade às auditorias operacionais: os Tribunais de Contas e o controle financeiro da administração pública brasileira. 2012. 75 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas) – Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2012.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas. 2009.

GRACILIANO, E. A. et al. Accountability na administração pública federal: contribuição das auditorias operacionais do TCU. Pensar Contábil, Rio de Janeiro, v. 12, n. 47, p. 43-51, jan./mar. 2010.

HEDLER, H. C.; TORRES, C. V. Meta-avaliação de auditorias de natureza operacional do Tribunal de Contas da União. Revista de Administração Contemporânea, Maringá, v. 13, n. 3, p. 468-486, 2009.

MELO, G. J. P.; PAIVA, S. B. Benefícios potenciais da auditoria operacional para a administração pública: a percepção dos auditores do TCE/PB. RACE, Joaçaba, v. 16, n. 1, p. 353-380, 2017.

NAVES, L. E. P. Auditorias operacionais a cargo dos tribunais de contas brasileiros e accountability vertical e horizontal: análise do processo de institucionalização depois de 1988. 2012. 129f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) – Fundação João Pinheiro, Belo Horizonte, 2012.

OLIVEIRA, R. V. Auditoria operacional: uma nova ótica dos tribunais de contas auditarem a gestão pública, sob o prisma da eficiência, economicidade, eficácia e efetividade, e o desafio de sua consolidação no TCE/RJ. 2008. 123 f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) – Fundação Getúlio Vargas , Rio de Janeiro, 2008.

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ENTIDADES FISCALIZADORAS SUPERIORES. ISSAI 300: princípios fundamentais de auditoria operacional. Tradução: Tribunal de Contas da União. Viena: Intosai, 2017. Disponível em:

http://bit.ly/2V9sADd. Data de acesso: 17 fev. 2020.

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ENTIDADES FISCALIZADORAS SUPERIORES. ISSAI 3000: norma para auditoria operacional. Tradução: Tribunal de Contas da União. Viena: Intosai, 2016. Disponível em: http://bit.ly/2wwp8by. Acesso em: 17 fev. 2020.

POLLIT, C.; GIRRE, X.; SUMMA, H.; LONSDALE, J.; WAERNESS, M.; MUL, R. Desempenho ou legalidade? Auditoria operacional e de gestão pública em cinco países. Tradução Pedro Buck. Belo Horizonte: Fórum, 2008.

RIBEIRO FILHO, J. F. et al. Recomendações em auditoria operacional: uma prospecção de fragilidades, com base na inteligência competitiva. Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, v. 3, n. 2, p. 191-204, maio/ago. 2010.

SILVA, H. R. Avaliação de políticas públicas: Um estudo sobre auditoria de desempenho no Tribunal de Contas da União brasileiro. 2015. 127 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional) – Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2015.

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO (Brasil). Manual de auditoria operacional. 3. ed. Brasília, DF: TCU, 2010.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO CEARÁ. Resolução nº 10/2015: Dispõe sobre a Auditoria Operacional realizada pelo Tribunal de Contas do Estado do Ceará. Diário Oficial do Tribunal de Contas do Estado do Ceará: Secretaria Geral: Resolução Administrativa, Fortaleza, ano 2, n. 226, p. 14-55, 16 dez. 2015.

Publicado

2020-05-12

Como Citar

Cavalcante Pimenta Gomes, T., & Carvalho de Vasconcelos, A. . (2020). Auditoria Operacional no Tribunal de Contas do Estado do Ceará: um estudo no período de 2008 a 2017. Revista Controle - Doutrina E Artigos, 18(1), 151-169. https://doi.org/10.32586/rcda.v18i1.592

Edição

Seção

Artigos