Knowledge Management in the Courts of Accounts of Brazil: the perception of External Control Auditors.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32586/rcda.v18i1.580

Palavras-chave:

Strategy Management. Human Resource Management. Knowledge Management. Audit Office of Brazil.

Resumo

The Knowledge Management (KM) enables the harmonization of corporate strategy and organizational structure efficiency, positively impacting on competitiveness and organizational performance. The objective of this article is to understand the perception of external control auditors about the KM processes and cultural orientation in the Courts of Accounts of Brazil. The nature of the study required the use ofthe quantitative investigation method by exploratory factor analysis. The results showed that the perception of employees of Brazilian Audit Courts revealed perspectives of KM processes in its administrative, operational and strategic actions, showing good human resources management practices of the Audit Courts of Brazil (TCs) in the categories of developing an organizational culture and to improve the results.

Biografia do Autor

Samuel Leite Castelo, Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE)

Doutorando em Gestão de Empresas pela Universidade de Coimbra, Portugal. Mestre em Administração de Empresas. Mestre em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza (Unifor). Analista de Controle Externo do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE)

Aline Duarte Moraes Castelo, Centro Universitário Estácio do Ceará

Doutoranda em Gestão de Empresas pela Universidade de Coimbra, Portugal. Mestre em Administração e Controladoria pela Universidade Federal do Ceará. Professora do Centro Universitário Estácio de Sá.

Referências

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE AUDITORES DE CONTROLE EXTERNO DOS TRINUNAIS DE CONTA DO BRASIL. Institutional. ANTC, Brasília, DF, 2012. Disponível em: https://bit.ly/2viP5Lc. Acesso em: 1 ago. 2018.

ACCORSI, F. L. A gestão do conhecimento apoiada pela tecnologia: Connecting BA. 2008. Tese (Doutorado em Organização e Gestão de Empresas) – Universidade de Coimbra, Coimbra, 2008.

ALVES, F. Gestão do conhecimento: uma ferramenta para apoiar o exercício da função de controle externo. Revista Controle, Fortaleza, v. 6, p. 59-61, 2006.

BATISTA, F. F.; QUANDT, C. O. Gestão do conhecimento na administração pública: resultados da Pesquisa Ipea 2014 – Práticas de Gestão do Conhecimento. Brasília, DF: Ipea, 2015.

CARDOSO, L. M. Gerir conhecimento e gerar competitividade: estudo empírico sobre a gestão do conhecimento e seu impacto no desempenho organizacional. Penafiel: Editorial, 2007a.

CARDOSO, L. M. Gestão do conhecimento e competitividade organizacional: um modelo estrutural. Comportamento Organizacional e Gestão, Lisboa, v. 13, n. 2, p. 191-211, 2007b.

CARDOSO, L. M.; GOMES, D. Knowledge management and innovation: mapping the use of technology in organizations. In: MESQUITA, A. (ed.). Technology for creativity and innovation: tools, techniques and applications. Hershey: IGI Global, 2011. p. 237-266.

CARDOSO, L.; FERREIRA PERALTA, C. Gestão do conhecimento em equipas: desenvolvimento de um instrumento de medida multidimensional. Psychologica, Coimbra, v. 55, p. 79-93, 2011.

COHEN, J. Statistical power analysis for the behavioral sciences. 2. ed. New York: Academic Press, 1988.

FERREIRA, C. L.; PILATTI, L. A. Analysis of the seven dimensions of knowledge management in organizations. Journal of Technology Management & Innovation, Amsterdam, v. 8, p. 53-63, 2013.

FIGUEIREDO, E. Dinâmicas relacionais entre a gestão de recursos humanos e a gestão do conhecimento: um estudo no setor dos serviços – subsetor Banca. 2013. Tese (Doutorado em Psicologia) – Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Coimbra, Coimbra, 2013.

FREITAS, E.S. Gestão do conhecimento na administração pública: tendências de aprimoramento dos Tribunais de Contas. Revista Controle, Fortaleza, v. 15, n. 1, p. 424-457, 2017.

GOODMAN, R. E.; CHINOWSKY, P. S. Preparing construction professionals for executive decision making. Journal of Management in Engineering, Reston, v. 13, n. 6, p. 55-61, 1997.

HAIR, J. F.; HULT, G. T.; RINGLE, C. M.; SARSTEDT, M. A primer on partial least squares structural equation modeling (PLS-Sem). Thousand Oaks: Sage, 2013.

JENEX, M. E.; OLFMAN, L. Organizational memory. In: HOLSPPLE, C. W. (ed.). Handbook on knowledge management-knowledge matters. New York: Springer, 2003. p. 207-234.

LAUER, T. W.; TANNIRU, M. Knowledge management audit: a methodology and case study. Australasian Journal of Information Systems, Geelong, v. 9, p. 23-41, 2001.

Lisboa, J.; Augusto, M.; Ferreira, P. Estatística aplicada à gestão. Porto: Vida Económica, 2012.

MATOS, F. et al. Knowledge management in Brazilian, Portuguese and Polish organizations: a comparative analysis. Journal of Applied Knowledge Management, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 29-41, 2016.

MONTEIRO, S.; CARDOSO, L. Configurações e dinâmicas grupais em comunidades de prática e a co-construção de um sentido para a gestão do conhecimento: um estudo de investigação-acção. Psychologica, Coimbra, v. 47, p. 165-181, 2008.

NONAKA, I. TAKEUCHI, H. Criação do conhecimento nas empresas: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. 11. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

PAIS, L. A gestão do conhecimento na administração pública portuguesa: a teoria, a prática e as lições aprendidas. In: BATISTA, F. F. (org.). Experiências internacionais de implementação da gestão do conhecimento no setor público. Rio de Janeiro: Ipea, 2016. p. 69-96.

PIRES, F. F. C. A gestão do conhecimento aplicada ao controle externo: estratégia inovadora na Gestão Pública. In: CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA, 2., 2009, Brasília, DF. Anais […]. Brasília, DF: Consad, 2009. p. 1-26.

RIGIE, A; LINDSAY, N. Knowledge management in the public sector: stakeholder partnerships in the public policy development. Journal of Knowledge Management, Bingley, v. 10, n. 3, p. 24-39, 2006.

ROCHA, E. S. B. et al. Knowledge management in health: a systematic literature review. Revista Latino-Americana de Enfermagem, São Paulo, v. 20, n. 2, p. 392-400, 2012.

Schweighofer, E. Knowledge management and the administration of justice. International Journal of Law, Information and Technology, New York, v. 18, n. 1, p. 47-57, 2004.

WIIG, K. M. Application of knowledge management in public administration. Knowledge Research Institute, Arlington, 2000. Disponível em: https://bit.ly/38fqXYl. Acesso em: 18 ago. 2018.

WIIG, K. M. Knowledge management in public administration. Journal of Knowledge Management, Bingley, v. 6, n. 3, p. 224-239, 2002.

Publicado

2020-05-12

Como Citar

Castelo, S. L. ., & Moraes Castelo, A. D. (2020). Knowledge Management in the Courts of Accounts of Brazil: the perception of External Control Auditors. Revista Controle - Doutrina E Artigos, 18(1), 196-217. https://doi.org/10.32586/rcda.v18i1.580

Edição

Seção

Artigos