O uso do Governo Digital pelo controle social no combate à corrupção pública brasileira

Autores

  • Maria Nazare Goncalves Pinho CGE Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado do Ceará
  • Luis Borges Gouveia Universidade Fernando Pessoa

DOI:

https://doi.org/10.32586/rcda.v17i2.532

Palavras-chave:

Controle Social. Corrupção. Governo Digital. Sociedade.

Resumo

Considerando a atual situação do país, que estampa casos de corrupção na administração pública, este trabalho propõe a execução do controle social com o uso do Governo Eletrônico (e-Gov) para auxiliar no combate à corrupção. A pesquisa qualitativa compreende a revisão bibliográfica e análise de dados dos sítios governamentais da União e do Estado do Ceará. A partir do momento em que a sociedade, por meio das tecnologias adequadas, tiver condições para exercer a fiscalização da gestão pública, o envolvimento relacional esperado poderá ser semelhante ao do capitalista acionista que acompanha suas ações investidas em capital ou participações financeiras. Para que o controle social aconteça, o Estado deverá promover a educação cidadã, ensinando a população sobre seu papel fiscalizador, o que incentivará mudanças culturais no senso comum de que “o que é de todos não é de ninguém”. Assim, o resultado é a produção de conhecimento em prol da mudança na cultura organizacional e na sociedade em relação ao patrimônio público.

 

Biografia do Autor

Maria Nazare Goncalves Pinho, CGE Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado do Ceará

Doutoranda em Ciências da Informação pela Universidade Fernando Pessoa (UFP), Porto (Portugal), mestre em Planejamento e Políticas Públicas pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), especialista em Controladoria e Gerência Contábil e bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade de Fortaleza (Unifor). Auditora de Controle Interno na Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE).

Luis Borges Gouveia, Universidade Fernando Pessoa

Doutor em Ciências da Informação pela Universidade de Lancaster, no Reino Unido, e mestre em Engenharia Eletrônica e de Computadores pela Universidade do Porto (Feup). Agregado em Engenharia e Gestão Industrial pela Universidade de Aveiro. É professor catedrático da Universidade Fernando Pessoa (UFP).

Referências

ANDRADE, A. F. B. (org.). Ações premiadas no 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal 2015. Brasília, DF: Enap, 2016. Disponível em: https://bit.ly/2kmRW0G. Acesso em: 6 set. 2019.

BRASIL. Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 2391, 31 dez. 1940. Disponível em: https://bit.ly/18kAH0G. Acesso em: 29 set. 2018.

BRASIL. Lei nº 8.429, de 2 de junho de 1992. Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função na administração pública direta, indireta ou fundacional e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 6993, 6 jun. 1992. Disponível em: https://bit. ly/1tQIPBb. Acesso em: 15 jul. 2018.

BRASIL. Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 1, 5 maio 2000. Disponível em: https://bit.ly/1qcrOii. Acesso em: 16 abr. 2018.

BRASIL. Lei Complementar nº 131, de 27 de maio de 2009. Acrescenta dispositivos a lei complementar nº 101 de 4 de maio de 2000 e dá outras providências, a fim de determinar a disponibilização, em tempo real, de informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 2, 28 maio 2009. Disponível em: https://bit.ly/2lygWlR. Acesso em: 12 mar. 2018.

BRASIL. Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 1, 18 nov. 2011. Disponível em: https://bit.ly/1eKDwfY. Acesso em: 11 abr. 2018.

BRASIL. Instrução Normativa nº 1 da Ouvidoria-Geral da União da Controladoria-Geral da União, 05 de novembro de 2014. Brasília, DF, 5 nov. 2014a. Disponível em: https://bit.ly/2kkII57. Acesso em: 25 mar. 2018.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Dez passos para a boa governança. Brasília, DF, 2014b. Disponível em: https://bit.ly/2lBNtY6. Acesso em: 6 set. 2019.

BRASIL. O que é a EGD. Governo Digital, Brasília, DF, 15 jan. 2016a. Disponível em: https://bit.ly/2kqLDJw. Acesso em: 9 set. 2019.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação no setor público brasileiro: TIC governo eletrônico 2015. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2016b. Disponível em: https://bit.ly/2kkLlns. Acesso em: 5 fev. 2018.

BRASIL. Decreto nº 9.203, de 22 de novembro de 2017. Dispõe sobre a política de governança da administração pública federal direta, autárquica e fundacional. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 224, p. 3, 23 nov. 2017a. Disponível em: https://bit.ly/2k19Y8j. Acesso em: 11 jan. 2018.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Referencial de combate à fraude e à corrupção: aplicável a órgãos e entidades da Administração Pública. Brasília, DF, 2017b.

CABRAL, R. L. F. Corrupção: uma perspectiva da filosofia da linguagem para o seu enfrentamento. Revista de Informação Legislativa, Brasília, DF, v. 55, n. 220, p. 13-28, out./dez. 2018. Disponível em: https://bit. ly/2lXBl3K. Acesso em: 5 fev. 2019.

CASTRO, F. A corrupção no orçamento: fraudes em licitação e contratos com o emprego de empresas inidôneas. In: TREVISAN, A. M. (org.). O combate à corrupção nas prefeituras do Brasil. Cotia: Ateliê Editorial, 2004. p. 110.

CEARÁ. Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado. Fortaleza, 2018. Disponível em: https://bit.ly/2kwM2Kd. Acesso em: 22 jun. 2018.

DI PIETRO, M. S. Z. Cidadão e sua defesa: a “Respública” e sua defesa. Trabalho apresentado no Seminário Internacional Sociedade e a Reforma do Estado, São Paulo, 1998. Disponível em: https://bit.ly/2lZzQ57. Acesso em: 30 mar. 2018.

GETSCHKO, D. Editorial. Revista .br, São Paulo, n. 13, ano 8, p. 3, 2017. Disponível em: https://bit.ly/2kutJFu. Acesso em: 6 abr. 2018.

GIL-GARCIA, J. R.; LANZA, B. B. B. Governo digital no Brasil, no México e nos Estados Unidos: esforços iniciais status atual. In: BRASIL. Tribunal de Contas da União. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação no setor público brasileiro: TIC governo eletrônico 2015. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2016. p. 45-53. Disponível em: https://bit.ly/2kkLlns. Acesso em: 10 jan. 2018.

GOUVEIA, L. B. Transformação digital: desafios e implicações na perspectiva da informação. In: MOREIRA, F.; OLIVEIRA, M.; GONÇALVES, R.; COSTA, C. (org.). Transformação digital: oportunidades e ameaças para uma competitividade mais inteligente. Faro: Silabas e Desafios, 2018. p. 5-28.

GOUVEIA, L. B. Liderança digital e as novas plataformas de colaboração. Trabalho apresentado ao 2º Congresso de Gestão Estratégica da Informação, Empreendedorismo e Inovação, Porto Alegre, 2019. Disponível em: https://bit. ly/2km2Pjl. Acesso em: 22 maio 2019.

HAGE, J. Temos que conclamar a participação da população para essa vigilância permanente no País inteiro, que somente os cidadãos podem fazer com o auxílio indispensável dos órgãos de imprensa. Controladoria-Geral da União, Brasília, DF, 4 fev. 2014. Disponível em: https://bit. ly/2lAxKZs. Acesso em: 9 mar. 2018.

IBGE. Projeção da população do Brasil e das Unidades da Federação. População, Brasília, DF, 2018. Disponível em: https://bit.ly/30HIMf4. Acesso em: 15 mar. 2018.

LIMA, M. Máquinas que “pensam” e falam: com o avanço das interfaces de voz, inteligência artificial torna-se cada vez mais sofisticada. Revista .br, São Paulo, n. 13, ano 8, p. 3, 2017. Disponível em: https://bit.ly/2kutJFu. Acesso em: 6 abr. 2018.

LORENTE, V. M. Corrupção no Brasil e estratégias de combate. Revista Brasileira de Estudos da Função Pública, Belo Horizonte, ano 5, n. 14, p. 203-257, maio/ago. 2016.

MENEZES, E. T. USP terá pesquisas sobre realidade virtual com patrocínio da Intel. Educabrasil, São Paulo, 5 abr. 2001. Disponível em: https:// bit.ly/2lEY0BW. Acesso em: 16 de abr. 2018

NETO, A. G. Cartilha campanha contra a corrupção. Recife: Ministério Público, 2011. Disponível em: https://bit.ly/2kY3PKH. Acesso em: 20 set. 2019.

OLIVEIRA, A. C. Apresentação. In: BRASIL. Tribunal de Contas da União. Referencial de combate à fraude e corrupção: aplicável a órgãos e entidades da administração pública. Brasília, DF, 2017. p. 1-2. Disponível em: https://bit.ly/2k6VALZ. Acesso em: 16 abr. 2018.

PINHO, M. N. G. A ouvidoria como mecanismo de participação na administração pública: um enfoque no modelo estadual comparado com o federal no âmbito do poder executivo. 2016. Dissertação (Mestrado em Planejamento e Políticas Públicas) – Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2016. Disponível em: https://bit.ly/2lWWivF. Acesso em: 10 abr. 2018.

PLANO Cruzado: fiscais do Sarney. Memória Globo, Rio de Janeiro, 2 out. 2007. Disponível em: https://glo.bo/2lBYQPK. Acesso em: 05 mar. 2018.

QUEIROZ, R. O Quinze. 85. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2008.

QUENTAL, C. A. T. A mediação digital como suporte para a participação no contexto dos sindicatos de professores: proposta de um modelo com base na análise de experiências de e-participação. 2014. 310 f. Tese (Doutorado em Ciências da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Sistemas e Tecnologias da Informação, Universidade Fernando Pessoa, Porto, 2014. Disponível em: https://bit.ly/2k8QNcY. Acesso em: 14 ago. 2019.

RICART, R. M.; UBALDI, B. C. Como planejar governos digitais que apoiem o crescimento inclusivo e sustentável na América Latina e no Caribe. In: BRASIL. Tribunal de Contas da União. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação no setor público brasileiro: TIC Governo eletrônico 2015. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2016. p. 33-43. Disponível em: https://bit.ly/2kkLlns. Acesso em: 15 dez. 2018.

SALIMO, G. I. Os desafios da era digital no contexto do ensino superior em Moçambique. 2017. 248 f. Tese (Doutorado em Ciências da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Sistemas e Tecnologias da Informação, Universidade Fernando Pessoa, Porto, 2017. Disponível em: https://bit.ly/2kzfiQH. Acesso em: 11 ago. 2019.

SALUSTIANO, H.; GALF, R. O que a população quer saber do poder público? Uma análise de respostas a pedidos de acesso à informação de órgãos de todos os poderes e níveis federativos. Transparência Brasil: Achados e Pedidos, São Paulo, nov. 2018. Disponível em: https://bit. ly/2m5aTW7. Acesso em: 15 jan. 2019.

SILVA, M. P. A cidadania ativa como mecanismo de combate à corrupção. In: BRANCO, P. G. G.; VICTOR, S. A. F. (org.). Estado de Direito, direitos fundamentais e combate à corrupção: interfaces Portugal/Brasil. Brasília, DF: IDP, 2015. p. 9-36. Disponível em: https://bit.ly/2kxvORi. Acesso em: 20 set. 2019.

Publicado

2019-11-26

Como Citar

Goncalves Pinho, M. N., & Gouveia, L. B. (2019). O uso do Governo Digital pelo controle social no combate à corrupção pública brasileira. Revista Controle - Doutrina E Artigos, 17(2), 206-237. https://doi.org/10.32586/rcda.v17i2.532

Edição

Seção

Artigos